Curta nossa página no facebook

Implantes

O implante dentário é indicado em casos em que o paciente já perdeu o dente ou esse dente não apresenta condições de ser recuperado e precisa ser extraído sendo ele a melhor opção em se tratando de reabilitação oral.

Ele tem 3 finalidades: recuperar estética e função, diminuir a sobrecarga em dentes remanescentes e frear a reabsorção óssea, que ocorre após um dente ser perdido, pois o osso perde sua função principal, que é sustentar esse dente, e passa a ser reabsorvido pelo organismo.

O implante dentário é composto de uma estrutura feita de titânio (como uma raiz do dente) que é posicionada cirurgicamente no osso maxilar abaixo da margem gengival permitindo ao dentista montar dentes substitutos ou pontes para essa área. Um implante não se solta como uma dentadura. Os implantes dentários também beneficiam a saúde bucal em geral, porque eles não têm que ser apoiados em outros dentes, como as pontes.

O implante favorece não apenas a estética do paciente, como também reestabelece a mastigação e beneficia a fala. Por evitar que os dentes se movimentem, o implante também favorece a movimentação de abertura e fechamento da boca, evitando complicações para as articulações da mandíbula e problemas com a mordida.

Para quem usa pontes móveis parciais, o implante pode ser usado para fazer uma prótese fixa. O implante pode ser utilizado ainda para pacientes que usam dentaduras. Nesse caso, o objetivo é melhorar a estabilidade da prótese. Após a colocação dos implantes, a pessoa pode levar uma vida normal como as que têm dentes naturais. Fora isso, é necessário manter uma boa higienização para não desenvolver doenças ao redor dos implantes. Não existe limite de idade: a partir da puberdade, qualquer pessoa pode receber implantes.

Para receber um implante é preciso ter gengivas saudáveis e ossos adequados para sustentá-lo. Por isso é necessário fazer uma avaliação para analisar caso a caso e traçar o melhor planejamento.

Como o implante é feito

O tratamento envolve a instalação de um pequeno cilindro de titânio no tecido ósseo, exatamente no local do dente perdido. Esse cilindro funcionará como uma raiz artificial e, sobre ele, será rosqueada uma prótese, que pode ser fixa ou móvel. Após a colocação do cilindro, por meio de uma pequena cirurgia, o paciente aguarda um período entre 3 a 6 meses, para que então seja instalada a base da prótese e a prótese propriamente, ou seja, o dente artificial.

Esse tempo entre a colocação do implante e a instalação da prótese serve para que o tecido ósseo se integre à base de implante, permitindo assim a fixação dos dentes. O titânio é um material considerado biocompatível, o que significa que não provoca nenhuma espécie de reação adversa, ficando permanentemente integrado ao tecido ósseo.

Para alguns casos, a instalação do implante, devido à perda óssea se torna impossível. Então é necessário o uso de outras técnicas que viabilizem o tratamento.

Hoje, já existem diversos tamanhos e espessuras de implante que atendem diferentes tipos de perdas dentárias. Embora o tratamento envolva o procedimento cirúrgico, ele costuma ser simples e com alto índice de sucesso.

A Sorrile liga para você!